Destaque Estado do Pará e Região Notícias Política

Deputado pagou R$ 500 mil por lote que seria avaliado em R$ 2 milhões em Manaus

Fausto Júnior, foi um dos depoentes na CPI da COVID-19, onde foi exposto pelo presidente Omar Aziz pela suposta omissão ao não indiciar o governador do amazonas na CPI da saúde local

Laranjeiras News obteve acesso com exclusividade a escritura de compra e venda do lote de 800m2 no condomínio de luxo Ephigênio Salles, no bairro Aleixo, zona Centro do Sul de Manaus, mencionado pelo senador Omar Aziz (PSD), durante sessão na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado, que poderia valer cerca de R$ 2 milhões, segundo o senador. Conforme o documento, o deputado estadual Fausto Junior (MDB), comprou o lote através de transferência bancária pelo valor de R$ 500 mil. O documento não diz se o pagamento foi parcelado ou não.

No entanto, ao consultar o maior site de compra e venda do país, é possível encontrar lotes do mesmo tamanho do adquirido pelo deputado por até R$ 1,5 milhão e lotes de 1.600 m2 por até R$ 3 milhões. A reportagem ouviu uma corretora especialista em avaliação imobiliária sob condição de anonimato, segundo ela, seria um achado um lote dessa magnitude por este valor. “Existem muitas variáveis que podem contribuir para a depreciação do preço. Brigas por herança, por exemplo. Neste caso, é um achado comprar um imóvel por este valor. Geralmente quem vende quer o valor da valorização do local”, disse.

 

No dia 29 do mês passado, o deputado Fausto Junior, foi um dos depoentes na CPI da Covid, no Senado. No depoimento, o deputado disse que o Amazonas estava à beira do colapso havia muitos anos e que todos os governadores desse período deveriam ter sido indiciados. As afirmações causaram reações acaloradas tanto do senador Omar Aziz, presidente da CPI, quanto do senador Eduardo Braga (MDB), os dois representantes do Amazonas na Comissão do Senado.

Fausto Júnior foi perguntado diversas vezes sobre o porquê da não inclusão do atual governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), entre os investigados pela CPI estadual. A falta de objetividade do depoente nas respostas irritou o presidente da CPI, Omar Aziz. Que ficou mais enfurecido ainda ao receber a resposta de que ele também deveria ser indiciado. Fazendo alusão a Operação Maus Caminhos, onde seus irmãos e ex-esposa foram presos pelo Polícia Federal.

Após o episódio, o senador Omar Aziz abriu notícia crime contra o deputado e seus familiares em diversos órgãos federais, entre os denunciados está a mãe do deputado, a conselheira do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE/AM) Yara Lins. Na denúncia, Omar mostra a vida nababesca que a família do deputado ostenta, com mansões e carros de luxo. O condomínio Epighênio Salles é um dos mais caros e valorizados residenciais de Manaus, chegando a cifras mais altas de uma cobertura de luxo no bairro Ponta Negra, na orla de mesmo nome.

Não há como ter a certeza que o terreno comprado pelo deputado valha R$ 1,5 ou R$ 2 milhões. Mas é evidente a discrepância de valores quando se comparado ao praticado pelo mercado para aquela região de Manaus. As evidências de um suposto enriquecimento ilícito envolvendo um deputado e uma conselheira do TCE, merecem olhos mais atentos.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do deputado para um posicionamento sobre o assunto e também saber se ele recebeu alguma manifestação de apoio do senador Eduardo Braga, que é do seu partido, mas até o fechamento deste texto não recebeu resposta

Notícias relacionadas

Marco Aurélio libera ação sobre impeachment de Temer para julgamento no STF

Edson Santos

Governo do Estado decreta a suspensão do corte de água e energia por 30 dias no PA

Edson Santos

Coisa do diabo-Agricultor é linchado após cometer ato macabro e assassinar seu próprio filho em castelo de sonhos

Edson Santos