Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home » Destaque » PC e PM deflagram operações para combater violência doméstica e estupro de vulnerável em Rurópolis

PC e PM deflagram operações para combater violência doméstica e estupro de vulnerável em Rurópolis

PC e PM deflagram operações para combater violência doméstica e estupro de vulnerável em Rurópolis
29 de outubro de 2018 0 Comentário
As Polícias Civil e Militar deflagraram, de forma conjunta, operações no período de 23 a 26 deste mês, no município de Rurópolis, sudoeste paraense, para combate aos crimes de violência doméstica e de estupro de vulnerável. Duas prisões foram realizadas na cidade, durante o período. No último dia 23, foi preso em flagrante um homem acusado de ter abusado sexualmente de uma mulher com deficiência. O crime ocorreu num estabelecimento comercial localizado na BR 230. O crime foi imediatamente comunicado à Polícia Civil por meio de aplicativo de celular. “Foi lavrada a prisão em flagrante e, posteriormente, o preso foi apresentado em audiência de custódia na Comarca. O flagrante foi homologado e convertido em prisão preventiva levando o acusado a ser imediatamente encaminhado para o Centro Regional de Recuperação de Itaituba onde se encontra à disposição da Justiça”, explica o delegado Ariosnaldo Vital Filho.

No último dia 26, policiais militares cumpriram mandado de prisão preventiva, por sentença condenatória, de crime contra a dignidade sexual com pena a ser cumprida imediatamente em regime fechado no Centro de Recuperação de Itaituba. A prisão foi decretada em 30 de maio deste ano. O sentenciado estava, até então, na condição de foragido. Durante as diligências, policiais localizaram o preso, em um dos bairros do município. Ele foi apresentado à Unidade Integrada Propaz para os procedimentos cabíveis. A sentença condenatória impôs pena de 9 anos de reclusão.

O delegado explica que, nos últimos trabalhos investigativos de crimes sexuais e de violência doméstica, foram usadas técnicas jurídicas e o amparo legal para sustentar as prisões dos acusados, principalmente, nesse período delicado que foi o período eleitoral em que havia restrições para efetuar e manter as prisões. “A Polícia Civil se embasou de todos os requisitos legais para sustentar os procedimentos policiais”, detalha o delegado. Os dois acusados já se encontram presos no Centro de Recuperação de Itaituba à disposição da Justiça.

Fonte: Polícia Civil

Check Also

Com saída de cubanos, cerca de 600 cidades podem ficar sem médico, diz entidade

Com a decisão do governo de Cuba de deixar o Mais Médicos, profissionais começam a …