Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home » Estado do Pará e Região » Paraense é o primeiro morto por covid-19 na Região Norte

Paraense é o primeiro morto por covid-19 na Região Norte

  1. Paraense é o primeiro morto por covid-19 na Região Norte

A vítima da doença do novo coronavírus (Sars-Cov-2) era de Oriximiná, mas morava em Parintins, no estado do Amazonas

Victor Furtado, com informações de A Crítica

O empresário paraense Geraldo Sávio, de 49 anos, morreu por causa da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Foi a primeira vítima morta no norte do Brasil. Ele era de Oriximiná, mas estava morando em Parintins, a 369 quilômetros de Manaus, capital do Amazonas. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) e pelo jornal A Crítica. Ele completaria 50 anos neste sábado (28).

Geraldo é a segunda vítima morta pela doença com menos de 60 anos. Esse é um dos grupos considerados de alto risco para a doença. No entanto, fazia parte de um outro grupo de risco: era hipertenso. Mais especificamente, tinha hipertensão arterial sistêmica, apontou a Susam. A morte dele deve acender um alerta a outras pessoas hipertensas, diabéticas e com problemas cardíacos. São outros públicos mais vulneráveis.

Pelas informações da Susam e da Prefeitura de Parintins, o paciente chegou a Manaus no dia 7 de março. Iria participar de um evento de pesca esportiva, no município de Nhamundá. Chegou a seguir para lá. No dia 14, começou a manifestar os primeiros sintomas: falta de ar, tosse seca e febre acima de 38 graus. Deu entrada no hospital Jofre Cohen, em Parintins. O quadro não melhorou e ele foi transferido para o hospital de pronto socorro (HPS) Delphina Aziz.

Geraldo estava na UTI do HPS Delphina Aziz. Teve primeiro uma parada cardiorrespiratória. Foi estabilizado. Nesta terça-feira (24), teve uma nova parada cardiopulmonar, seguida de instabilidades hemodinâmicas. Os médicos do hospital tentaram estabiliza-lo e tudo foi sendo agravado rapidamente. Vários procedimentos de ressuscitação foram tentados até ele não resistir. O óbito foi confirmado às 19h45.

Com esse caso, o Amazonas é o terceiro estado brasileiro a registrar uma morte em decorrência da covid-19, junto a São Paulo e Rio de Janeiro. A Susam, até a noite desta terça-feira, registrava 47 casos confirmados e 15 casos suspeitos. Há outras duas pessoas diagnosticadas com a doença do novo coronavírus internadas no HPS Delphina Aziz e mais três em hospitais particulares.

O Amazonas, por decreto do governador Wilson Miranda Lima (PSC), se encontra em calamidade pública desde segunda-feira (23). As medidas adotadas lá, somente agora, são semelhantes às adotadas pelo Governo do Pará e pela Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) na semana passada.

Como padrão de atuação, pessoas que conviveram com casos positivos são rastreadas, de forma preventiva, para isolamento, testagem e cuidados antecipados. Ainda não há confirmação de que outros paraenses tiveram contato com ele. Desde domingo (22), os transportes interestaduais rodoviários e fluviais foram suspensos no Pará. Somente aeroportos seguem operando, já que o Governo Federal não tomou medidas para restrição de circulação. A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) está atuando, preventivamente, nos aeroportos paraenses.

Até as 19h desta terça-feira (24), a Sespa informou que o Pará tem cinco casos confirmados de covid-19 — todos em estado estável e com medidas de segurança adotadas — e 154 casos em análise. Ao todo, já foram descartados

Check Also

Km 1.000 registra terceiro furto de moto na semana

Km 1.000 registra terceiro furto de moto na semana Furtos de motos continuam acontecendo no …