Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home » Destaque » Gordo do Aurá, preso por tráfico de drogas, reassumiu o mandato na Câmara de Ananindeua

Gordo do Aurá, preso por tráfico de drogas, reassumiu o mandato na Câmara de Ananindeua

31 de outubro de 2018 0 Comentário
Se alguém pronunciar o nome Deivite Wener Araújo Galvão, em Belém e todo o Pará, muito poucas pessoas saberão de quem se trata. Mas, se alguém ouvir falar do Gordo do Aurá, certamente todos saberão quem é. Ele foi preso por tráfico de drogas, solto 30 dias depois, na semana passada reassumiu o mandato de vereador na Câmara Municipal de Ananindeua.

Gordo do Aurá foi eleito vereador, em 2016, por Ananindeua, segundo maior colégio eleitoral do Pará, localizado na Região Metropolitana de Belém, cuja população já ultrapassa mais de meio milhão de habitantes. Mas, dia 4 de setembro foi preso por determinação judicial, durante a Operação Cristo Redentor, acusado de liderar a facção criminosa, Comando Vermelho na Região Metropolitana de Belém. (RMB).

Nas eleições deste ano, ele se tornou o nome mais pronunciado de toda campanha eleitoral, bem mais que os candidatos ao governo. Gordo do Aurá foi usado nas campanhas: do governador eleito, Helder Barbalho (MDB) e Márcio Miranda (DEM). Um acusou o outro de se beneficiar do dinheiro do tráfico de drogas, que segundo o Ministério Público e a Polícia do Pará, é comandado na RMB pelo vereador de Ananindeua.

Porém, o vereador, acusado de liderar a organização criminosa, passou apenas um mês preso. Ele contou com o beneplácito do judiciário, que o concedeu alvará de soltura e foi libertado no dia 4 de outubro, três dias antes da eleição do primeiro turno.

Gordo do Aurá subiu em vários palanques, especialmente, do presidente da Câmara de Vereadores de Ananindeua, o médico maranhense, conhecido politicamente como Dr. Daniel, proprietário da maternidade Santa Maria, localizada no bairro do PAAR, em Ananindeua, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que se elegeu o deputado estadual mais votado do Pará com 113.588 votos.

O vereador acusado de comandar o tráfico na RMB foi visto também nos palanques e carreatas da vereadora Francy Meira e outros candidatos não eleitos e gravou várias mensagens de apoio político a diversos candidatos.

Irmão de Gordo do Aurá comanda seus negócios atualmente

No ano de 2010, Gordo do Aurá foi preso pela primeira vez pela polícia do Pará, juntamente com uma quadrilha de roubo de veículos nas estradas paraenses. Além dele, integrava o grupo, seu irmão José Alexandre Araújo Galvão.

O dois foram soltos, no mesmo ano, mas em 2015, José Alexandre voltou a ser preso, acusado de envolvimento em tráfico de drogas e até em homicídios. Preso no Centro de Triagem de São Brás, ele escapou usando cordas feitas com lençois do anexo à Seccional de São Brás, na capital paraense. José Alexandre foi recapturado pela polícia em Castanhal, nordeste do Pará, sete meses após a fuga. Mas, no ano seguinte foi novamente colocado em liberdade pela justiça.

Quando Gordo do Aurá se elegeu vereador, segundo informações da polícia, passou o comando do tráfico de drogas para o irmão. Quando ele foi preso durante a Operação Cristo Redentor, estava em uma residência no próprio bairro do Aurá, onde a polícia encontrou aparelhos celulares, máquinas fotográficas e mídias, levadas ao laboratório para análise dos dados para investigação.

A Operação Cristo Redentor foi desencadeada no residencial Pouso das Aracangas, no bairro do Aurá, onde 15 pessoas do grupo criminoso foram presas. A polícia também apreendeu nove tabletes de maconha prensada, petecas de pasta base, pedras de oxi e armamentos. A operação cumpriu 1.344 mandados de busca e apreensão.

Fonte: romanews.com.br

Check Also

Com saída de cubanos, cerca de 600 cidades podem ficar sem médico, diz entidade

Com a decisão do governo de Cuba de deixar o Mais Médicos, profissionais começam a …