As audiências em Brasília/DF na segunda (16), terça (17) e na quarta (18), foram resultados da manifestação realizada por garimpeiros, empresários e trabalhadores do setor mineral que decidiram interditar a BR-163 no Distrito de Moraes Almeida, para cobrar a legalização da atividade garimpeira e o fim da destruição dos equipamentos apreendidos em operações do IBAMA na região.
A Comitiva foi composta pelos Vereadores Wescley Tomaz e Dirceu, empresário Roberto Katsuda, o advogado Fernando Brandão, Deputado Federal Joaquim Passarinho, Secretário de Meio Ambiente, Bruno Rolim, além de representantes do setor mineral. No Distrito Federal a comitiva se reuniu com Ministros, Deputados, Senadores e representantes de órgãos ligados a mineração, onde debateram assuntos de grande importância para a região.
De acordo com Ministro da casa civil, Onyx Lorenzoni, até o dia 02 de outubro, uma equipe estará trabalhando para dá respostas positivas aos garimpeiros da região do Tapajós. Em outra audiência, com a comissão de Minas e Energia do Congresso Nacional, o vereador Wescley Tomaz falou em nome da comitiva e defendeu os interesses da região do tapajós.
A fala do vereador Wescley Tomaz foi reforçada pelo Deputado Federal Eder Mauro, que se posicionou contra a queima de equipamentos apreendidos pelos órgãos ambientais. Wescley concluiu sua fala elogiando o governo do presidente Bolsonaro e disse que a legalização da atividade mineral é um assunto que precisa do envolvimento de todos que lutam pela reconstrução do Brasil.
A coordenação da comitiva avaliou como positivo o resultado das audiências em Brasília com os ministros do governo Bolsonaro.

Fonte: Plantão 24horas News com informações do Repórter Marinaldo Silva.