Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home » Estado do Pará e Região » Cerca de 2500 caminhões permanecem parados na BR-163 no Pará e não há perspectiva de solução por enquanto

Cerca de 2500 caminhões permanecem parados na BR-163 no Pará e não há perspectiva de solução por enquanto

Cerca de 2500 caminhões permanecem parados na BR-163 no Pará e não há perspectiva de solução por enquanto

Publicado em 05/03/2019 10:08 e atualizado em 05/03/2019 11:44596 exibições

727
DNIT comunica que bloqueio na BR-163 (saída Norte) segue até sexta (dia 8)

LOGO nalogo

A terça-feira (05) começou e o drama vivido na BR-163 segue acontecendo nos trechos de terra dentro do estado do Pará. As estimativas dão conta de que, entre veículos parados nos postos de gasolina durante o trajeto e na beira da rodovia, são cerca de 2.500 caminhões que não podem se locomover pela rodovia.

Desde o início da semana a BR-163 foi totalmente interditada pelas equipes do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes) e da Polícia Rodoviária Federal e segue sem previsão de normalidade.

“Os caminhões vazios foram liberados para passar, mas muitos acabaram parando no meio do caminho, e os carregados permanecem parados. O dia amanheceu com uma leve garoa e o tempo totalmente fechado, então, pela minha avaliação de 20 anos morando na região, vamos precisar de Sol e a situação não deve ser normalizada pelo menos até quinta-feira”, diz Gelson Dill Vicente, vice-prefeito de Novo Progesso em entrevista ao Notícias Agrícolas.

O bloqueio da rodovia se inicia já na cidade de Guarantã do Norte no estado do Mato Grosso e inclusive caminhões carregados com alimentos com destino à municípios do Pará estão sendo barrados. Com isso, a situação já é de racionamento de alimentos em Moraes Almeida, que fica à frente do trecho crítico da rodovia, e começa a preocupar em Novo Progresso, que fica antes do pior local da BR-163.

“Em Moraes Almeida existe o problema de racionamento de alimentos, e inclusive já está faltando. Como Novo Progresso fica antes do maior problema ainda não existe essa situação, mas se eles restringirem o acesso de caminhões de alimentos para a cidade ainda nas barreiras de Guarantã do Norte e de Santa Helena, Novo Progresso também ficará com problemas de alimentos. A nossa situação já é difícil e pode ficar muito pior”, comenta Vicente.

O Notícias Agrícolas teve acesso à um áudio de uma conversa entre um caminhoneiro que iria levar verduras e frutas para Novo Progresso e foi barrado na altura de Guarantã do Norte e um agente da Polícia Rodoviária Federal de Itaúba/MT. Na conversa, o caminhoneiro explica que está carregado com alimentos perecíveis com destino ao município paraense que fica antes do trecho crítico de bloqueio da via. Porém, o agente da PRF informa que qualquer tipo de veículo está proibido de seguir viagem e que não há previsão para isso se normalizar.

“Se essa situação estiver acontecendo mesmo, o governo federal e a PRF não sabem o que estão fazendo. Eles tem equipes aqui no município e estão vendo tudo o que está acontecendo. Se mesmo assim eles segurarem alimentos aí complica tudo mais ainda”, desabafa Gelson, que garante já ter entrado em contato com o coordenador da Polícia Rodoviária Federal para verificar essa situação.

Outro problema enfrentado na região é a impossibilidade de transporte de animais de gado, uma atividade economia importante em Novo Progresso. “Não estão deixando os caminhões boiadeiros subirem para Novo Progresso. Um dos grandes mercados nosso é o mercado de garrotes para São Paulo e o acesso desses caminhões está restrito, gerando cancelamento e quebra de alguns contratos”, explica o vice-prefeito.

Atualização:

Após a publicação da reportagem, o vice-prefeito de Novo Progresso, Gelson Dill Vicente, conseguiu contato com o coordenador da Polícia Rodoviária Federal que está no munícipio e conseguiu a liberação para caminhões de alimentos com destino à cidade nas barreiras de Guarantã do Norte e Santa Helena.

“Acabei de falar com o coordenador da PRF que está aqui em Novo Progresso, ele já conversou com o coordenador da barreira de Guarantã do Norte e está liberado para os caminhões com mercadorias perecíveis com destino à Novo Progresso. Os caminhoneiros que estiverem parados nas barreiras basta comprovar via nota fiscal que estão vindo para o município e seguir viagem”, informa Gelson.

DNIT comunica que bloqueio segue até sexta (dia 8)

Após avaliações técnicas na BR-163/PA, constatou-se que o trecho compreendido entre Moraes Almeida e Novo Progresso está degradado, necessitando de bloqueio e de ações emergenciais para reestabelecimento da via em cinco segmentos.

Tais segmentos estão situados em região de aclives compreendidos entre as serras da Castanheira e da Santinha. Com a degradação, o trecho está intrafegável e necessita de bloqueio no local até a próxima sexta-feira, 8 de março, a fim de permitir a execução de medidas emergenciais para reestabelecimento da via.

O volume de caminhões tornou-se mais intenso na região neste ano. Além disso, o trecho tem sido degradado pelas intensas chuvas, o que dificulta a manutenção da trafegabilidade dos caminhões que saem do Mato Grosso com destino aos portos de Miritituba/PA.

Nesta segunda-feira, 4 de março, o Diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), general Santos Filho, e o Diretor de Obras de Cooperação do Exército Brasileiro (DOC), general Viana, coordenaram in loco as ações emergências para restauração do tráfego.

Foi determinado pelos diretores que os trabalhos de manutenção, bem como de produção de material pétreo para reforço de subleito, ocorram 24 horas por dia. A produção deve chegar a 800 m3 de material diariamente, atendendo a necessidade do serviço.

A partir de hoje, ocorrem reuniões diárias, às 19h, de avaliação e coordenação com as equipes do DNIT, Exército e Polícia Rodoviária Federal. O objetivo é monitorar o avanço das obras e o atendimento às necessidades dos caminhoneiros parados na via.

A prestação de assistência em saúde vai continuar na região, com a disponibilização de duas ambulâncias, além de equipe médica. Refeições e água potável estão sendo disponibilizadas diariamente aos caminhoneiros que estão no local.

Em função da nova realidade observada pelas equipes, foi decidido que o bloqueio de caminhões em Guarantã /MT será ampliado para até a próxima sexta-feira, dia 08 de março, evitando o aumento da fila de caminhões no local crítico.

BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19

BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19

 

BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19BR 163 - Novo Progresso - Caminhões parados - redes sociais - dia 04/03/19

Confira toda a cobertura do Notícias Agrícolas sobre a situação da BR-163 no Pará:

Check Also

Defesa pede que Lula seja liberado da prisão para ir a velório do neto

Defesa pede que Lula seja liberado da prisão para ir a velório do neto Juliana …