Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home » Novo Progresso » Cultura » Show de Prêmios Brasil do Ouro, 16 de Julho

Show de Prêmios Brasil do Ouro, 16 de Julho

Show de Prêmios Brasil do Ouro, 16 de Julho

IMG-20170625-WA0138Na manhã de terça-feira, 23/05, aconteceu o lançamento do Show de Prêmios Brasil do Ouro – Expomine, que será um evento que vai ter como local o Parque de Exposições da Feira Agropecuária, no dia 16 de julho, com show artístico de Paula Matos, Sandro Lúcio e Matheus Vargas.
A premiação será meio quilo de ouro, sendo 200g no prêmio maior e 100g para mais três ganhadores.
A promoção é uma parceria entre o Stúdio Ômega e a Ouro Minas.
Por volta de 8:30, o empresário Juarez Soares da Silva, um dos sócios-diretores da Ouro Minas, chegou a Itaituba, especialmente para participar do café da manhã no Stúdio Ômega.
Juarez conversou com a reportagem do Jornal do Comércio a respeito do evento.
Na conversa, ele disse que este ano foi acrescido ao nome do evento, a Expomine, que será realizada ano que vem, conjuntamente com o Show de Prêmios Brasil do Ouro.
A Expomine será uma exposição que destacará a importância da produção mineral, com maior relevância para o ouro, mas, mostrando também outros itens.
IMG-20170625-WA0137O objetivo, segundo Juarez, é trazer autoridades do setor mineral, como diretores do DNPM, por exemplo, para proferirem palavras no decorrer do evento.
As cartelas estarão à venda nas ruas da cidade com os vendedores autorizados a partir do dia 6 de junho.

Itaituba Vai Sediar a 1ª Expomine em 2018

O empresário Juarez Soares da Silva veio a Itaituba no começo da semana passada, especialmente para participar do lançamento do Show de Prêmios Brasil do Ouro, parceria do Stúdio ômega com a Ouro Minas. Na ocasião ele conversou com a reportagem do Jornal do Comércio. Dentre os assuntos abordados, ele falou da volta plena das atividades da Ouro Minas, da regularização de garimpos e da Expomine.
“É verdade. A Ouro Minas voltou com suas atividades plenas no Brasil inteiro. Claro que houve uma grande fiscalização muito forte. Inclusive, o que leva a esse tipo de fiscalização é a questão das áreas garimpeiras, que estão prontas para trabalhar ou não. Aqui em Itaituba existem mais de 500 garimpos na região, e esses garimpos estão na reserva garimpeira, onde até um tempo atrás o garimpeiro podia trabalhar na reserva sem discriminar o local, mas, hoje, através da Permissão de Lavra Garimpeira tem que fazer a permissão de lavra dele.
O garimpeiro tem que ter a sua permissão de lavra garimpeira, ou se ligar a uma cooperativa, ou trabalhar na terra de alguém que dê a permissão de lavra. Ele tem que fazer isso. Estivemos com o DNPM em Brasília, e o mesmo tem dificuldade de cobrir toda essa área rapidamente, para poder colocar todos os garimpeiros em condições normais de trabalhar. Muito deles estão em condições normais de trabalho, mas precisa-se de um esforço, precisa-se da colaboração, tanto da sociedade, quanto das empresas, para ajudar nisso.
É o que a Ouro Minas está fazendo. Criamos o Poupa Tempo para facilitar, porque é uma coisa bem burocrática; não é fácil não, porque tem a permissão de lavra”…
Juarez detalhou o que é o poupa tempo.
“O Poupa Tempo é o seguinte: o garimpeiro precisa da PLG, que é Permissão de Lavra Garimpeira; depois ele precisa da LO, que a Licença Operacional e da LA, que é a Licença Ambiental. Esses órgãos tem uma comunicação, muitas vezes, não tão rápida, que acaba atrasando uma permissão de lavra em um ano, dois anos, três anos… O objetivo do Poupa Tempo é poupar o tempo do garimpeiro. É um setor onde ficam um geólogo, um advogado e uma pessoa técnica em questão de GPS, para que agrupe tudo e as pessoas vão, e vai se resolver o problema, pois o garimpeiro não tem tempo para isso. O objetivo é que acelere muito mais esse tempo”.
Sobre quem é que está bancando essa iniciativa do Poupa Tempo, Juarez respondeu que “é a Ouro Minas, e agora estamos conversando com a ANORO, da qual eu também sou diretor, que também vai incorporar essa ideia para fazer parte de cooperativas e de outros setores da mineração para que isso se organize rápido.
Com referência a legalização da atividade garimpeira, não é que o garimpeiro não quer se legalizar. A burocracia é muito forte. PLG, LO, LA, e agora parece que precisa de autorização, também, do ICMBio. Tudo isso leva tempo, é custoso e problemático. Às vezes, a pessoa até desiste da ideia. Eu encontrei um senhor, outro dia, cuja licença para exploração de calcário demorou oito anos para sair, e quando saiu ele comentou que não tinha mais dinheiro para fazer nada.
Nós enviamos uma proposta para o Ministério de Minas e Energia e para o DNPM, em Brasília, para que o garimpeiro só se cadastre e a PLG dele só passasse a ser exigida daqui a dois anos. Isso desburocratiza e faz com que aquele ouro que ele está vendendo não cai no descaminho. Ele vai vender em uma empresa legalizada, pronta para comprar; aí ele não tem PLG naquele momento e isso faz com que ele caia no descaminho, vai para a clandestinidade. Então, nós fizemos essa proposta para que pudéssemos comprar dessa forma, orientando para que se regularize.
O governo federal parece ter simpatizado com a ideia. Conversamos com o Dr. Victor, que é o diretor em Brasília. Ele viu com simpatia isso; vai analisar e acho que uma coisa vai acontecer no meio de tudo isso para poder facilitar, por que não tem lógica uma pessoa pegar o ouro dela e ficar esse ouro para o descaminho porque o governo não oferece um amparo legal para vender o produto”.
Quanto à importância que o ouro ainda tem, hoje, na economia de Itaituba e região, Juarez disse: “As pessoas têm fazendas, tem gado, empresas, e isso tudo foi tudo através do ouro. Então, o ouro tem muita importância, sim, e eu creio que ainda responde por 60% da economia de Itaituba.
O empresário também falou da Expomine, cuja primeira edição está programada para acontecer em 2018.
“A ideia surgiu porque Itaituba não tem somente ouro; Itaituba tem calcário, tem pedras, tem diamante, tem outros produtos minerais. Em função disso, decidimos pela criação da Expomine, para que se traga para cá uma feira, uma exposição, com o objetivo de agrupar, igual à Feira Agropecuária, só que apenas sobre minas, que tenha shows, que tenha pessoal do DNPM, da SEMAS, que haja debates, que haja palestras, simpósios, tudo na área da mineração, não só do ouro.
Jornalista Jota ParenteIMG-20170625-WA0146?

Check Also

Carro colide em duas carretas na BR-163 em Nova Mutum; funcionária de empresa morre

Carro colide em duas carretas na BR-163 em Nova Mutum; funcionária de empresa morre Publicado …